Avaliação de Fontes Sólidas de Carbono Inorgânico na Suplementação do Cultivo de Microlagas em Efluente Anaeróbio

Nome: Aline Figueiredo Dassoler
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 10/07/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Sérvio Túlio Alves Cassini Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adriana Márcia Nicolau Korres Examinador Externo
Ricardo Franci Gonçalves Examinador Interno
Sérvio Túlio Alves Cassini Orientador

Resumo: O uso de fontes sólidas de carbono inorgânico foi avaliado através da utilização de NaHCO3 e CaCO3 no cultivo de Chlorella sp. em efluente de tratamento anaeróbio de esgoto sanitário. A correção do pH através do borbulhamento de CO2 nos tratamentos com CaCO3 evitou os efeitos negativos gerados pelo aumento do pH com a adição do reagente e levou à fixação de CO2 no meio, aumentando em até 201% a quantidade de carbono inorgânico disponível. Os resultados máximos de taxa de crescimento e produtividade foram obtidos com o uso de 2,0 g/L de NaHCO3 (0,53 d-1 e 66,1 mg.L-1.d-1) e 1,19 g/L de CaCO3 (0,54 d-1 e 67,5 mg.L-1.d-1). O uso das fontes sólidas proporcionou uma taxa de crescimento 2,0 vezes maior e produtividade 1,8 vezes maior quando comparados ao controle sem fontes adicionais de carbono, além de gerarem um incremento na % de sólidos voláteis da biomassa, com resultados 21% e 20% maiores com o uso do NaHCO3 e CaCO3, respectivamente. A utilização das fontes sólidas nas concentrações ótimas encontradas proporcionou um aumento no crescimento de Chlorella sp. equivalente a utilização da aeração 12h/dia, com resultados semelhantes de concentração máxima e % SV da biomassa, enquanto que o consórcio de microalgas avaliado não apresentou aumento significativo no crescimento para nenhuma das formas de suplementação aplicadas. A utilização de fontes sólidas de carbono inorgânico na forma de bicarbonatos pode se tornar uma alternativa a suplementação de CO2 em cultivos de microalgas, uma vez que o carbono nesta forma é estável em meio líquido, reduzindo perdas para a atmosfera. Devido a elevação no pH, o uso do CaCO3 somente mostrou ser viável através da correção do pH inicial e o borbulhamento de CO2 permitiu sua fixação no meio alcalino. Maiores estudos com consórcios de microalgas utilizando diferentes concentrações e combinações de fontes de carbono podem trazer novas alternativas para a otimização na produção de biomassa tratando efluentes sanitários, aumentando a eficiência no uso de CO2 em cultivos de microalgas.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910